domingo, 20 de setembro de 2015

Eu aqui, Senhor!


Olá, meu Criador
Eis-me aqui, alma em dor
E só passei pra perguntar
Quantas vezes mais
De tristeza e desalento
Irei chorar?
...
Não que eu esteja
Reclamando da vida
Mas quando a melancolia sobeja
Preciso guarida
...
Ainda que o mundo
Seja um educandário
Para meus pretéritos desatinos
Necessito conforto imediato
Auxílio célere, intimorato
...
Creio estar já melhorada
Forjada em acerbas lutas
Índole depurada
E, reconhecendo minha pequenez
Rogo, humildemente
Que a paz agora faça vez
...
Não almejo nada material
Apenas uma mão estendida
Mas palpável
Porque minha crença
Está decaída
...
O constante desabafo
É porque não sei fingir
A alegria que não tenho
Ainda que, a muito custo
Eu insista em sorrir
...
Olá Deus, eu estou aqui
Um humano grão de areia
Que sente e receia
Que um dia a fé acabe
E as lágrimas afoguem
A esperança que ainda me cabe.

Dani, 19_9_15.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

O CRISTO CÓSMICO



Cristo Jesus
À sombra de Tua cruz
Fico a pensar
Quanta incompreensão ainda
E ignomínias sem tamanho
Pairam sobre Teu ‘rebanho’
...
Quantos não atinam
Sobre a Tua relevância
Imersos nos lugares comuns
Construídos pela mesmice e ganância
...
? Como o maior Luminar
Cuja aura encobre a Terra
O anunciador da Nova Era
Poderia ser um humano tão ‘pobre’
Que muitas vezes dormia na relva
Sem leito para descansar?
...
Doce pastor, Teu exemplo sublime
Conduta, para muitos, inexplicável
É a maior dádiva do amor
Que ‘nosso’ Universo exprime
...
Amorável rabi
Personificador da paz e da moral
Ratificou a Lei do Amor
Trouxe-a do Cosmo
Da morada dos Ascencionados
Em seu esplendor
...
Hoje, fixando-me no Cristo
Refletindo na perda de valores humana
Por esta ou aquela questão
Comezinha, mundana
Vejo o valor do tempo, que não se pode desperdiçar
Para agir em uníssono com a Espiritualidade
Começar logo a trabalhar
...
O terrícola evoluirá
E, alhures, certeza virá
Que somente em si
Onde repousa a simplicidade
Haverá de compreender
O chamado de Yeshua
Em toda sua magnanimidade.

Dani_Marchi_ 23_06_2015

sábado, 3 de maio de 2014

FIQUE SABENDO ENTÃO




Questionar-me sobre minha poesia?
Já disse que não quero mais fazer
E será problema só meu
Se eu vier a me arrepender
...
A poesia rima bonito com prosperidade
Às vezes trata da melancolia
Mas se nada na vida se mostra otimista
Não sobram versos
Punhalada realista
...
Não consigo lhe compreender
Já que não valoriza o que escrevo
Talvez queira sondar minha dor
Fazendo desse argumento
Um arremedo
...
Então confesso: 
Não consigo deixar a tristeza 
Fique feliz em saber
A informação, dou de bandeja
Porque não me importa mais
A esta altura
Nem sei se Deus e a fé
São reais.

Dani_Marchi, 03_05_14, em resposta a uma pessoa deveras questionadora.

DESPEDIDA DA POESIA














Pra que poesia
Se no entorno
Não há cores
Suspiros
Sabores?
...
Uma alma cansada
Não faz poesia
Inserida num mundo
Onde nada tem valia
...


Não quero mais poema
Nada mais idealizar
Meu mundo é duro
Não tem devaneio
Nem viajar
...
Chega de sonho
Abandono as palavras
Que, aliás, acabaram
Mas deixaram uma rima
Nesse existir enfadonho.


Dani_Marchi, 18_04_2014 (chega de poesia, afinal, quem se importa?)

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

CABEÇA NA POESIA


A poesia não vem quando quero
Fica latente
Enraíza
Germina
Por vezes, muito espero
...
Surge num estalo
Procuro algo para rabiscar
Um pedaço de folha
Ou guardanapo
Para a ideia não se apagar
...
A poesia me acalma
Põe minha mente no prumo
Escrever me conecta
Em minha espiritualidade
Faz-me enxergar ternuras
Na simplicidade
...
Não é exagero falar
Que a poesia me ajuda
Na sobrevivência
Não há dúvida
Pois nela me contento
Nas pequenas belezas
Das palavras versadas
Exalando purezas
...

Versejando não encontro
O amor perfeito
Mas o amor
Ideal para mim
Aquele que eu seguirei
Mesmo nas intempéries
Nas catástrofes
Ou no ar rarefeito
...
Na poesia
Vejo, solenemente, ainda
Que estou só
Mas não vazia

Dani Marchi, 26_02_14.


quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

TRATADO SOBRE A AMIZADE


Não existe algo mais abrangente
De tal profundidade
Que uma sincera e deliciosa amizade
...
Muitos amores se apagam
Muitas paixões se diluem, posto que eram apenas desejos
Mas as amizades são perenes
Deixam nos corações marcas indeléveis
De momentos benfazejos
...
Minha força são meus amigos
Amigos presentes
Amigos virtuais
Nenhum superficial
Nunca de meu pensar ausentes
...
As amizades sinceras, são raras
Mas não são quimeras
São tesouros bem guardados
Descobertos assim que valorizados
...
Expressão do amor universal
Amizade pode vir do amor, da paixão
Ou ser fraternal
Pode ocorrer entre diferentes
Que se descobrem iguais
Porque existe o abençoado liame
Afinidades entre almas e mentes
...
A fé move montanhas
E eu acho que a amizade também
Quem nunca, de um grande amigo,
Não recebeu uma preciosa ajuda
Que lhe fez um fez um enorme bem?
...
Ah, os abraços dos amigos
As doces palavras
Quem realmente vive a amizade plena
Tem a mente serena
A certeza de que será amparado
Por aquele amigo, que estará sempre a seu lado
...
Amizade não oprime, não denota ciúme
Quando verdadeira, desprendida
É qual notícia alvissareira
Faz flutuar
Eleva o espírito ao cume
...
Este poema é para vos homenagear
Para que dizer-lhes que, graças a vocês
Meu mundo não é vazio
E que a minha poesia flui melhor
Porque os tenho como amigos
E que seus sorrisos
Suas letras
Seus afagos
Fazem do meu existir
Um paraíso de amor e campos floridos.

Daniela Marchi – 25-01-2013.


SOZINHA



De que me vale feriado
Sem você ao meu lado?
Aqui está vazio
O calor virou frio
O coração desolado
Esperando uma palavra
Qualquer “oi” desavisado
...
Para onde foste?
E o telefonema que não atendeste?
Como foi que caí nesta?
Mais uma paixão!
Perdi-me nesta densa
E sinuosa floresta.
...
Não fica bonito o meu dia
Se eu não te ouço
Não, não ligo de novo
Meto o telefone no bolso
Procuro me conformar
Pra não ficar arredia
...
Faço minha reflexão
Deito para dormir
Vem o sonho e é você
Não tem como, não consigo
Este elo partir
...
Sinto saudade, isso é notório
Não consigo ocultar
Do toque o anseio
E a vontade imensa
De sentir seu pulsar
...
Se soubesses, homem
A falta que seu afago me faz
O quanto é benfazejo
Viria, nem que por breves minutos
Para eu te fazer feliz
E matar meu desejo.

Dani Marchi, 20_11_13.